Início / Notícias / Tito Torres busca entendimento para que nova ferrovia seja incluída no Plano Ferroviário de Minas
ferrovia

Tito Torres busca entendimento para que nova ferrovia seja incluída no Plano Ferroviário de Minas

Nesta quinta-feira (09/07) foi dado mais um passo para implantação da nova ferrovia de Minas, que vai ligar o Centro Portuário São Mateus (CPSM), no Espírito Santo, a Sete Lagoas. O deputado Tito Torres intermediou reunião entre o presidente da Petrocity, José Roberto Silva, e o secretário de Infraestrutura e Mobilidade, Marco Aurélio Barcelos, para buscar a inclusão da ferrovia no Plano Estratégico Ferroviário de Minas Gerais (PEF), o que é fundamental para que a mesma se torne uma breve realidade.

“Esse projeto tem todo o nosso apoio. Faremos uma reunião técnica com a Fundação Dom Cabral para que sejam feitos os estudos”, afirmou o secretário. Ele ainda adiantou que o encontro deve acontecer já na próxima semana.

O PEF é composto por um portfólio de projetos priorizados para a implantação e operação de uma nova estrutura ferroviária no Estado. Como ponto de partida, foi feito um diagnóstico do atual sistema ferroviário mineiro, de forma a serem definidas estratégias e elaborado um plano de investimentos que atenda à demanda do setor e da população mineira. O PEF é patrocinado pela Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF) e os estudos estão sendo elaborados pela Fundação Dom Cabral (FDC).

“Minas Gerais saiu na frente com o Plano Estratégico e nos temos uma grande possibilidade de conseguir mais recursos para melhorar e desenvolver nossas linhas férreas”, disse o deputado Tito Torres que tem atuado politicamente para que a nova ferrovia seja implantada no Estado garantindo, principalmente, a interiorização da economia. A nova ferrovia não atenderá especificamente o mercado de minério de ferro, mas também de produtos diversos, prioritariamente rochas ornamentais, grãos, pecuária (carga viva), aço e siderurgia, incluindo veículos.

Estudo realizado pela Petrocity identificou a necessidade de escoamento da produção de indústrias no norte do Espírito Santo, no interior de Minas, como Vale do Jequitinhonha e Mucuri, e no Sul da Bahia. “Com nova possibilidade de escoamento, podemos aumentar em 40% a produção industrial dessas regiões”, avalia o presidente, José Roberto Silva. A nova ferrovia integra o complexo logístico que usará quatro modais de transporte: aquaviário, ferroviário, rodoviário e aeroviário, com integração ao aeroporto internacional de Confins, na região metropolitana da capital mineira.

 

Acompanhe:
Nova ferrovia que ligará Minas Gerais ao Espírito Santo é apresentada ao governador de Minas

Tito Torres conhece projeto de nova ferrovia que ligará Minas ao Espírito Santo

 

Além disso, verifique

humphrey-muleba-LOA2mTj1vhc-unsplash

Academias vão poder reabrir em cidades que estão na onda amarela

No final de julho, Tito Torres solicitou ao Governo que estudasse a retomada do setor ...