Início / Notícias / Grupos voluntários de resgate podem voltar a prestar atendimento
6393775A-FDDC-4E19-9DF8-5050F7D2A5AC

Grupos voluntários de resgate podem voltar a prestar atendimento

TITO TORRES SE REÚNE COM O COMANDANTE-GERAL DO CORPO DE BOMBEIROS E TERMO DE COMPROMISSO É FIRMADO

Nesta sexta-feira (4/1) foi firmado um termo de compromisso temporário que permite que as entidades de resgate voluntário voltem a realizar atividades como busca e salvamento, prevenção e combate a incêndio e pânico e atendimento pré-hospitalar. O documento é resultado de uma reunião solicitada pelo deputado Tito Torres e o vice-presidente da Câmara de João Monlevade, Guilherme Nasser, com o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel BM Edgar Estevo da Silva. O presidente do Serviço Voluntário de Resgate de João Monlevade (Sevor), Renato Carvalho, também participou do encontro.

“Conseguimos sensibilizar o alto comando do Corpo de Bombeiros e todos os grupos voluntários de Minas Gerais foram beneficiados. Todos eles estão autorizados a voltar a funcionar e ganharam prazos para se adequar a nova portaria. Ficou definido também que alguns pontos serão revistos e flexibilizados”, explica Renato Carvalho.

Tito Torres comemora o resultado positivo do encontro. “Agradeço ao secretário de Governo, Custódio Matos, por reconhecer a relevância desse problema e pela  presteza em marcar essa reunião. Os prefeitos das cidades de Três Marias, Nova Era e João Monlevade também solicitaram a minha ajuda e felizmente a situação foi resolvida”, diz o deputado. 

Atividades suspensas

A inadequação a uma lei estadual, regulamentada por uma portaria do Corpo de Bombeiros, que disciplina a atuação em atividades de competência dos militares suspendeu atividade de grupos de resgate voluntários desde a última terça-feira, dia 1.

Em julho, a Portaria 33, publicada pelos bombeiros deu prazo até o fim de 2018 para os grupos se adequarem às determinações. Uma das normas exige que somente médicos, enfermeiros ou técnicos de enfermagem atuem diretamente no contato com vítimas em caso de atendimentos pré-hospitalares. Sem condições de atender a essa determinação, os grupos paralisaram os atendimentos.

Além disso, verifique

37761727_2431436586883540_8078218165286338560_n

Lei de Tito Torres beneficia entidade que realiza trabalho social em Congonhas

O Grupo Escoteiro Cidade dos Profetas é a nova instituição a receber o Título de ...